Justiça

Moraes afasta o governador do DF e determina a dissolução de acampamentos golpistas

A decisão foi assinada horas depois da ação de terroristas bolsonaristas em Brasília

O ministro Alexandre de Moraes. Foto: Nelson Jr./SCO/STF
Apoie Siga-nos no

O ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes decidiu, na madrugada desta segunda-feira 9, afastar por 90 dias o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB).

A decisão foi tomada no âmbito de um pedido apresentado pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e pela Advocacia-Geral da União. O despacho foi assinado horas depois de terroristas bolsonaristas invadirem áreas do Congresso Nacional, do Palácio do Planalto e do Supremo Tribunal Federal.

Moraes argumenta que “a escalada violenta dos atos” bolsonaristas nesta tarde “somente poderia ocorrer com a anuência, e até participação efetiva, das autoridades competentes pela segurança pública e inteligência, uma vez que a organização das supostas manifestações era fato notório e sabido, que foi divulgado pela mídia brasileira”.

Segundo o ministro, “os desprezíveis ataques terroristas à democracia e às Instituições Republicanas serão responsabilizados, assim como os financiadores, instigadores e os anteriores e atuais agentes públicos coniventes e criminosos, que continuam na ilícita conduta da prática de atos antidemocráticos”.

Moraes também determinou o desmonte, em até 24 horas, dos acampamentos golpistas instalados em frente a quartéis-generais do Exército em todo o País e a apreensão de todos os ônibus identificados pela Polícia Federal que conduziram os terroristas até o Distrito Federal.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.