Política

Ministro Queiroga recebe líder integralista em evento fora da agenda

O advogado trabalhou na pasta de Damares Alves de fevereiro de 2019 a maio de 2021, quando foi exonerado

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Foto: Evaristo Sá/AFP
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Foto: Evaristo Sá/AFP

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, recebeu em seu gabinete o advogado Paulo Fernando Melo da Costa nesta quinta-feira 26. Melo é uma das lideranças do integralismo no Brasil e militante de movimentos antiaborto. A apuração é da Folha de S. Paulo.

O advogado se tornou o vice-presidente do PTB no Distrito Federal, nomeado por Roberto Jefferson, preso no último dia 13 no âmbito do inquérito que investiga suposta organização criminosa voltada a atacar as instituições democráticas.

Paulo Fernando afirmou que o encontro que não constava da agenda oficial do ministro, foi realizado para que ele colhesse depoimento para biografia sobre o deputado de extrema-direita Enéas Carneiro (1938-2007), de quem Queiroga foi aluno.

O integralismo foi um movimento presente no Brasil na década de 1930, que tinha como inspiração o fascismo italiano.

Após ser procurada pelo portal, a pasta afirmou que incluiu o evento posteriormente, ainda no prazo legal para atualizá-la. Na agenda do ministro, passou a constar o encontro com “Paulo Fernando Melo, advogado e ex-assessor de Enéas Carneiro”.

O integralismo foi um movimento presente no Brasil na década de 1930, que tinha como inspiração o fascismo italiano.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!