Política

Ministro aciona AGU contra Nikolas e Felipe Barros por fake news sobre banheiros unissex

Deputados bolsonaristas publicaram vídeos com informações distorcidas sobre a liberação de banheiros unissex no Brasil

Foto: Reprodução
Apoie Siga-nos no

O ministro dos Direitos Humanos e da Cidadania, Silvio Almeida, acionou a Advocacia-Geral da União contra os deputados federais Nikolas Ferreira (PL) e Felipe Barros (PL) por publicarem vídeos com informações falas e distorcidas sobre a liberação de banheiros unissex pelo governo federal.

O ministro pediu que sejam adotadas medidas cabíveis em âmbito administrativo, cível e criminal contra os parlamentares.

Diante do ofício enviado pelo Ministério, o advogado-geral da União, Jorge Messias, determinou de imediato à Procuradoria Nacional da União de Defesa da Democracia (PNDD) que analise o caso para a tomada de todas as medidas extrajudiciais e, eventualmente, judiciais cabíveis.

Diferente do que afirmam os deputados, resolução sobre o tema partiu do Conselho Nacional dos Direitos das Pessoas LGBTQIA+, órgão com autonomia para deliberar sobre o assunto, e não do Ministério dos Direitos Humanos ou do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Silvio Almeida considerou ainda os comentários feitos pelos parlamentares ofensivos e crimes contra a honra e de dano moral cometido contra o ministro e o presidente.

Nessa semana, a juíza Kenea Márcia Damato de Moura Gomes, da 5ª Vara Criminal de Belo Horizonte, recebeu a denúncia oferecida pelo Ministério Público de Minas Gerais contra Nikolas, por incitação ao preconceito e discriminação contra uma adolescente transexual.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.