Política

‘Mamãe, fui cassado’: Deputadas reagem à derrota de Arthur do Val na Alesp

O agora ex-deputado foi alvo de 21 representações após a divulgação de áudios sexistas contra mulheres refugiadas ucranianas

Créditos: Reprodução Redes Sociais
Créditos: Reprodução Redes Sociais
Apoie Siga-nos no

A cassação do ex-deputado Arthur do Val, aprovada por unanimidade entre os 73 presentes na Assembleia Legislativa de São Paulo nesta terça-feira 17, foi comemorada por lideranças políticas femininas. Parlamentares destacaram a importância da decisão na luta contra o machismo nas casas legislativas, ainda compostas majoritariamente por homens.

A deputada estadual Isa Penna (PCdoB) destacou que “dessa vez, a Alesp deu um recado à altura”. “Não esqueça: o machismo pode te fazer perder o mandato! Tchau, querido”, escreveu a parlamentar, que ainda criticou o fato de a Assembleia Legislativa ter determinado apenas afastamento de 180 dias do deputado estadual Fernando Cury, que a assediou no plenário da Casa em dezembro de 2020. O caso segue na Justiça.

A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) destacou que a cassação foi uma ‘lição para os machistas q pensam poder se safar de seus malfeitos’. A parlamentar ainda lembrou que Do Val chegou a renunciar ao cargo, em abril, para tentar evitar que o caso fosse julgado em plenário.

A tentativa de manobra do agora ex-deputado também foi lembrada por Manuela D’Ávila (PCdoB), que escreveu nas redes: “Mamãe fui cassado. A Alesp acaba de cassar o mandato de Arthur do Val. Apesar da covardia da renúncia, com a cassação, ele se torna inelegível por 8 anos. A política não pode ser espaço para machistas e misóginos”.

A deputada federal Benedita da Silva (PT-RJ) considerou “um dia de vitória para todas as mulheres”. “Não passarão! Vai chegar a hora de todos eles!”, acrescentou.

A cassação de Do Val significa que ele perderá os direitos políticos por oito anos, com base na Lei da Ficha Limpa. “Mamãe Falei” é o primeiro deputado cassado pela Alesp em mais de 23 anos.

Do Val foi alvo de 21 representações pedindo a cassação por quebra de decoro parlamentar, após a divulgação de áudios sexistas contra mulheres refugiadas ucranianas.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.