CartaExpressa,Política

Lula vence entre desempregados; mais ricos preferem Bolsonaro

Lula vence entre desempregados; mais ricos preferem Bolsonaro

Em números gerais, a pesquisa aponta vitória de Lula contra Bolsonaro por 58% a 31% no segundo turno

O ex-presidente Lula. Foto:  Fabrice COFFRINI/AFP

O ex-presidente Lula. Foto: Fabrice COFFRINI/AFP

A mais recente pesquisa Datafolha indica que Lula segue sendo favorito entre a parcela da população que mais sente os efeitos da atual crise: desempregados e mais pobres.

O levantamento aponta uma larga vantagem do petista sobre o atual presidente Jair Bolsonaro, com 64% da preferência dos votos de quem está desempregado. Bolsonaro tem apenas 18%.

Entre a parcela dos mais pobres, com renda familiar de até 2 salários, Lula tem 57%.

Bolsonaro, por sua vez, leva vantagem entre os mais ricos e empresários. 41% de quem tem renda entre 5 e 10 salários mínimos indicam intenção de voto no atual presidente. Nesta faixa, Lula tem apenas 21% dos votos.

De acordo com a pesquisa, o atual presidente também lidera por 36% a 22% entre quem ganha mais do que 10 salários mínimos.

Entre os empresários, Bolsonaro chega a 52% das intenções. Lula tem só 34%.

Em números gerais, a pesquisa Datafolha confirma o cenário divulgado por outros institutos nas últimas semanas: Lula vence Bolsonaro por 58% a 31% no segundo turno.

Ao todo, foram ouvidos 2.074 eleitores presencialmente no Brasil. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem