CartaExpressa

Datafolha: Lula aumenta vantagem contra Bolsonaro e vence com 58%

Na pesquisa anterior, o petista aparecia com 55% e o atual mandatário com 32%

Fotos: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil e Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Fotos: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil e Ricardo Stuckert/Instituto Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, ampliou a vantagem contra Jair Bolsonaro nas eleições de 2022. O petista agora chega a 58% contra 31% do atual presidente, segundo a mais recente pesquisa divulgada pelo Instituto Datafolha.

No levantamento anterior, Lula tinha 55% e Bolsonaro 32%. Os dados são referentes a um eventual segundo entre os dois candidatos.

Nas simulações de primeiro turno, o petista também leva a melhor em todos os cenários, inclusive no levantamento espontâneo, que o mostra com 26% contra 19% de Bolsonaro e 2% de Ciro Gomes. Outros candidatos marcam 2% e 42% não souberam responder.

Já no estimulado, Lula lidera com 46%, Bolsonaro fica com 25% e Ciro oscila entre 8% e 9%, a depender dos outros nomes.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) registra 5% das intenções e o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta 4%.

Ao trocar o candidato do PSDB por Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul, Mandetta passa a frente com 5% e o gaúcho fica com 3%.

A rejeição a Bolsonaro também voltou a bater índices altos. Ao todo, 59% dizem não votar de forma alguma no atual presidente. Já para Lula a taxa é de 37%.

Ao todo, foram ouvidos 2.074 eleitores presencialmente no Brasil. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!