CartaExpressa

Datafolha: Lula aumenta vantagem contra Bolsonaro e vence com 58%

Na pesquisa anterior, o petista aparecia com 55% e o atual mandatário com 32%

Fotos: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil e Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Apoie Siga-nos no

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, ampliou a vantagem contra Jair Bolsonaro nas eleições de 2022. O petista agora chega a 58% contra 31% do atual presidente, segundo a mais recente pesquisa divulgada pelo Instituto Datafolha.

No levantamento anterior, Lula tinha 55% e Bolsonaro 32%. Os dados são referentes a um eventual segundo entre os dois candidatos.

Nas simulações de primeiro turno, o petista também leva a melhor em todos os cenários, inclusive no levantamento espontâneo, que o mostra com 26% contra 19% de Bolsonaro e 2% de Ciro Gomes. Outros candidatos marcam 2% e 42% não souberam responder.

Já no estimulado, Lula lidera com 46%, Bolsonaro fica com 25% e Ciro oscila entre 8% e 9%, a depender dos outros nomes.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) registra 5% das intenções e o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta 4%.

Ao trocar o candidato do PSDB por Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul, Mandetta passa a frente com 5% e o gaúcho fica com 3%.

A rejeição a Bolsonaro também voltou a bater índices altos. Ao todo, 59% dizem não votar de forma alguma no atual presidente. Já para Lula a taxa é de 37%.

Ao todo, foram ouvidos 2.074 eleitores presencialmente no Brasil. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.