CartaExpressa,Política

Lula não sabe se participará de protestos anti-Bolsonaro. ‘Não quero transformar ato político em eleitoral’

Lula não sabe se participará de protestos anti-Bolsonaro. ‘Não quero transformar ato político em eleitoral’

Ex-presidente afirmou que ainda não decidiu se irá ao ato convocado para o próximo sábado 19, mas defendeu manifestantes

(Foto: Reprodução/Lula/Jovem Pan News Natal)

(Foto: Reprodução/Lula/Jovem Pan News Natal)

O ex-presidente Lula (PT) ainda não decidiu sobre seu comparecimento nas manifestações contra Jair Bolsonaro convocadas para o sábado 19, um movimento que, para Lula, não pode ser transformado em um “ato eleitoral”.

“É a sociedade que está convocando para protestar contra o desgoverno, não é o partido, não é campanha”, declarou. “Não quero transformar um ato político em um ato eleitoral. Não quero os meios de comunicação explorando isso como o Lula estivesse se apropriando de uma manifestação convocada pela sociedade brasileira”.

As declarações foram feitas em entrevista à Rádio Jovem Pan News Natal nesta quinta-feira 17, e depois repercutidas nas redes sociais do petista.

 

Para além da ponderação político-partidária, o ex-presidente defendeu o modelo adotado pelos manifestantes de incentivo ao uso de máscaras e álcool em gel nas ruas.

“Não adianta falar que ‘ah, mas o povo agora tá aglomerando’. O povo está aglomerado todo dia e faz tempo. Pra trabalhar, pra pegar ônibus. E sem estar todo mundo vacinado, porque o Bolsonaro recusou as ofertas pra comprar enquanto era tempo”, afirmou.

No entanto, Lula também ponderou que não quer participar gestos que possam mostrar “irresponsabilidade” comparável a Bolsonaro, que aglomera com apoiadores, na maioria das vezes sem máscara, e é criticado por fazê-lo.

No último sábado 12, o presidente foi autuado pelo governo de São Paulo por estar sem máscara na motociata promovida por seus apoiadores. Estavam presentes cerca de 6 mil motocicletas, segundo levantamento dos pedágios.

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem