Política

Lira se reúne com embaixador chinês e diz que governo ‘não é apenas o Executivo’

Em carta e durante encontro virtual, o presidente da Câmara pediu apoio da China para a importação de insumos das vacinas

Foto: Reprodução/TV Justiça
Foto: Reprodução/TV Justiça

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), escreveu uma carta endereçada ao governo chinês para pedir um “olhar amigo, humano, solidário” da potência asiática com o Brasil, que enfrenta a pior fase da pandemia de coronavírus desde o início da crise.

Nesta terça-feira 9, Lira se reuniu virtualmente com o embaixador chinês Yang Wanming para reforçar o pedido de insumos para a produção de vacinas, assim como “todo o apoio que este grande parceiro da China precisa.”

A China ainda detém a exportação do Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) referente aos imunizantes da Coronavac, desenvolvida em conjunto com o Instituto Butantan, e da AstraZeneca, manufaturada pela Fiocruz no Brasil.

Para marcar sua posição antagonista à linha de ataques ao governo chinês, sustentada pelo chanceler Ernesto Araújo e outros alinhados à ala mais radical do bolsonarismo, Lira acrescentou que “o governo brasileiro não é apenas o Executivo, mas também o Legislativo e o Judiciário”.

O presidente da Casa apontou a exportação agrícola como um sinal de que o Brasil também se coloca como essencial para os chineses. “Faço esse apelo para que salvemos vidas de brasileiros – brasileiros que alimentam e salvam vidas de chineses com nossa produção agrícola.”, escreveu.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!