Lira se reúne com embaixador chinês e diz que governo ‘não é apenas o Executivo’

Em carta e durante encontro virtual, o presidente da Câmara pediu apoio da China para a importação de insumos das vacinas

Foto: Reprodução/TV Justiça

Foto: Reprodução/TV Justiça

Política

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), escreveu uma carta endereçada ao governo chinês para pedir um “olhar amigo, humano, solidário” da potência asiática com o Brasil, que enfrenta a pior fase da pandemia de coronavírus desde o início da crise.

Nesta terça-feira 9, Lira se reuniu virtualmente com o embaixador chinês Yang Wanming para reforçar o pedido de insumos para a produção de vacinas, assim como “todo o apoio que este grande parceiro da China precisa.”

A China ainda detém a exportação do Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) referente aos imunizantes da Coronavac, desenvolvida em conjunto com o Instituto Butantan, e da AstraZeneca, manufaturada pela Fiocruz no Brasil.

Para marcar sua posição antagonista à linha de ataques ao governo chinês, sustentada pelo chanceler Ernesto Araújo e outros alinhados à ala mais radical do bolsonarismo, Lira acrescentou que “o governo brasileiro não é apenas o Executivo, mas também o Legislativo e o Judiciário”.

 

 

O presidente da Casa apontou a exportação agrícola como um sinal de que o Brasil também se coloca como essencial para os chineses. “Faço esse apelo para que salvemos vidas de brasileiros – brasileiros que alimentam e salvam vidas de chineses com nossa produção agrícola.”, escreveu.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem