Política

Juscelino Filho destinou R$ 7,5 milhões a obra que beneficiaria familiares, diz CGU

O documento integra a Operação Odoacro, deflagrada pela PF em 2021 para apurar fraudes em licitações envolvendo dinheiro de emendas na Codevasf

O ministro das Comunicações, Juscelino Filho. Foto: José Cruz/Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

Um relatório da Controladoria-Geral da União aponta que o ministro das Comunicações, Juscelino Filho (União Brasil), destinou 7,5 milhões de reais em emendas parlamentares para a pavimentação de uma estrada que beneficiaria propriedades do político e de sua família.

O documento foi revelado pelo jornal Folha de S. Paulo nesta segunda-feira 29 e diz respeito ao período em que Juscelino era deputado federal. Ele indica que 80% do trajeto contemplado por uma obra em Vitorino Freire (MA) dá acesso a endereços do ministro e de parentes dele. O percentual equivale a uma extensão de 18,6 quilômetros.

Além de apontar que parte da verba destinada ao projeto pode ser desviada, a CGU argumenta que o plano não cumpre o propósito inicial de “escoamento e acesso a serviços públicos”, isto é, de conectar povoados distantes a cidades maiores na região. Sustenta ainda que a estatal Codevasf já calcula um prejuízo de 736.268,54 reais com a pavimentação da estrada.

O relatório da CGU decorre da Operação Odoacro, deflagrada pela Polícia Federal em 2021 para apurar fraudes em licitações, desvio de recursos e lavagem envolvendo dinheiro de emenda parlamentar na Codevasf.

O edital de licitação foi conquistado pela Construservice, empresa que, a exemplo de Juscelino, está na mira da PF. O ministro é suspeito de integrar uma organização criminosa envolvida em desvio de dinheiro em obras da Codevasf em Vitorino Freire (MA), município comandado por sua irmã, Luanna Rezende.

Também há uma apuração em torno de uma possível relação criminosa de Juscelino com o empresário Eduardo José Barros Costa, dono da Construservice.

As obras estão suspensas, a pedido da Codevasf, desde o início das investigações.

Em nota, o ministro defendeu ser o maior interessado no esclarecimento do caso. Afirmou ainda que a estrada em questão conecta 11 povoados e que a obra seria uma antiga demanda da população. “Portanto, acima de tudo, é bem do povo de Vitorino Freira a sua pavimentação”, diz o comunicado.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo