Política

FSB: Lula volta a crescer e amplia vantagem sobre Bolsonaro

Crescimento do ex-presidente ocorre mesmo após o aumento do Auxílio Brasil e na esteira das cartas em defesa da democracia

O ex-presidente Lula (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL). Fotos: Ricardo Stuckert e Alan Santos/PR
Apoie Siga-nos no

As intenções de voto no ex-presidente Lula (PT) voltaram a aumentar, segundo a nova rodada da pesquisa do instituto FSB divulgada nesta segunda-feira 15. Ao todo, o petista cresceu 4 pontos percentuais em comparação com o último levantamento, alcançando agora 45% da preferência dos eleitores. Com o resultado, o petista abre 11 pontos percentuais de vantagem sobre Jair Bolsonaro (PL), que se manteve com 34% das intenções de voto.

A pesquisa desta segunda indica uma retomada de Lula após um estreitamento na distância para Bolsonaro, que teve seu ápice na pesquisa da FSB divulgada semana passada, quando chegou a 7 pontos percentuais.

O resultado mais recente indica que o ex-presidente conseguiu crescer acima da margem de erro – mesmo depois de Bolsonaro recuperar terreno no quesito popularidade, embalado pelo aumento nos benefícios do Auxílio Brasil. O crescimento de Lula também ocorre na esteira da oficialização das cartas em defesa da democracia, símbolo de união contra os rompantes antidemocráticos de Bolsonaro.

Os dados divulgados pelo instituto mostram ainda Ciro Gomes (PDT) em terceiro lugar, com 8% das intenções de voto, 1 ponto a mais do que na pesquisa anterior. O pedetista é seguido por Simone Tebet (MDB), que somou 2%, 1 ponto acima do que tinha no levantamento passado. Os demais candidatos não pontuaram.

Vale ressaltar ainda que Lula cresceu também na pesquisa espontânea, aquela em que não são apresentadas opções para o eleitor. Neste cenário, o ex-presidente saltou de 38% das intenções de voto para 41%. Bolsonaro, por sua vez, somou 32%, 1 ponto a mais do que tinha no levantamento anterior. Ciro manteve os mesmos 3%.

Segundo turno

Lula também aparece como favorito a vencer as eleições caso haja um segundo turno. O petista tem 53% da preferência dos entrevistados em uma disputa direta contra Bolsonaro, que marca 38%. O petista também derrotaria Ciro (por 50% contra 29%) e Tebet (por 54% contra 26%). Nos cenários monitorados sem a presença do ex-presidente, Ciro venceria Bolsonaro por 47% a 39% e Tebet estaria numericamente atrás do ex-capitão, com 42% a 40%.

A pesquisa foi contratada pelo banco BTG Pactual e foi realizada entre os dias 12 e 14 de agosto a partir de 2 mil entrevistas via telefone. A margem de erro do levantamento é de 2 pontos percentuais, com nível de confiança de 95%. No Tribunal Superior Eleitoral o registro da pesquisa é o BR-00603/2022.

A íntegra da pesquisa

Pesquisa-BTG-FSB-Rodada-09-15ago22-VERTICAL

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.