“Existimos, quer o quê? Matar? Não vai rolar”, diz diplomata gay

Embaixador é um dos casos raros de homossexuais assumidos na diplomacia brasileira

Mundo,Política

Diplomata brasileiro, mestre em Direito pela Universidade de Harvard e escritor, Alexandre José Vidal Porto é um dos raros homossexuais assumidos do Ministério das Relações Exteriores.

Crítico de figuras públicas que não utilizam da sua audiência para dar visibilidade a causa LGBT, Vidal Porto faz de sua carreira a própria trincheira.

“Não sou nada. Mas sou embaixador, estudei em Harvard, tenho três livros publicados, fui colunista, e isso faz, de alguma maneira, que um menino que diz ao pai que é gay e ouve que a vida dele se destruiu,  que ele não terá futuro, lembre que pode ser um embaixador, um deputado, um ministro”, afirma.

O diplomata, conhecedor de perto e de dentro a política brasileira, afirma ver a homofobia na direita e na esquerda. Sobre o discurso conservador e por vezes homofóbico do presidente Jair Bolsonaro (PSL), ele categórico: “Existimos, somos, quer o quê? Matar? Passar um rolo compressor por cima? Não vai rolar. Eu te respeito. Me respeite.”

O também escritor passou a infância em São Paulo, a adolescência em Fortaleza, e viveu em Brasília, Nova York, Santiago, Boston, Washington, Cidade do México e Tóquio.

Leia também: Escritor e diplomata aborda processo de descoberta da homossexualidade

Colaborou Carol Scorce

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site CartaCapital.com.br

Compartilhar postagem