Política

Exame de Covid para Mario Frias ir aos EUA custou R$ 1,8 mil aos cofres públicos

Outros R$ 39 mil foram desembolsados pelo erário para o secretário de Cultura se encontrar com lutador de jiu-jitsu em Nova York

O secretário especial de Cultura, Mario Frias. Foto: Reprodução
O secretário especial de Cultura, Mario Frias. Foto: Reprodução
Apoie Siga-nos no

O secretário de Cultura, Mario Frias, recebeu 1,8 mil reais a título de ressarcimento pelo exame de Covid-19 para ir a Nova York se encontrar com lutador de jiu-jitsu. Outros 39 mil reais foram desembolsados pelo governo Bolsonaro para levar Frias aos Estados Unidos. As informações são do jornal O Globo desta sexta-feira 11.

O secretário esteve nos EUA em dezembro de 2021 para, segundo informações oficiais, tratar de uma produção audiovisual com o lutador aposentado Renzo Gracie, apoiador do presidente Jair Bolsonaro.

Segundo informações do Portal da Transparência divulgadas na quinta-feira 10 pela Folha de S. Paulo, as passagens aéreas custaram 26 mil reais. Ainda de acordo com o veículo, o secretário-adjunto de Frias, Hélio Ferraz de Oliveira, gastou outros 39 mil reais, totalizando cerca de 78 mil.

O valor dos exames não estava incluído nos 39 mil reais divulgados na quinta-feira. A informação do ressarcimento, com total de 1.849 reais, consta também no Portal da Transparência.

A agenda cumprida por Frias e seu subordinado durou cinco dias e contou com dois encontros. Nos dois casos, a pauta foi descrita apenas como ‘Projetos Culturais’, sem fornecer mais detalhes. Além de Gracie, Frias esteve rapidamente com a ‘Senhora Simone Genatt e o Senhor Marc Routh, James’, de acordo com a sua agenda oficial.

Via redes sociais, Frias negou as informações do Portal da Transparência. Na publicação, disse que não pagou a quantia divulgada pelas reportagens. Nas postagens, afirmou ainda que o objetivo da viagem teria sido distorcido. Em nenhum momento, porém, apresenta provas do que diz.

“Todas as manchetes expostas são mentirosas, pois não paguei essa quantia por essa viagem, não viajei de executiva e a finalidade da viagem não foi da forma como colocaram nas inverídicas manchetes”, escreveu o secretário.

Frias disse ainda ter os documentos que comprovariam que os valores divulgados pelo Portal da Transparência do governo federal são falsos. Mas, na sequência de publicações, não apresentou as informações que alega serem as verdadeiras. O bolsonarista diz ainda que estuda acionar judicialmente os jornalistas.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.