Política

Entidades judaicas processam Ciro Gomes sob acusação de antissemitismo

Em entrevista, candidato derrotado do PDT disse que o presidente Jair Bolsonaro tem apoiadores ‘corruptos’ dentro da comunidade

Foto: José Cruz/Agência Brasil
Foto: José Cruz/Agência Brasil

A Confederação Israelita do Brasil (Conib) e a Sociedade Israelita do Ceará (SIC) ofereceram uma representação criminal contra Ciro Gomes (PDT). As entidades acusam o ex-governador do Ceará de antissemitismo.

O motivo são declarações do pedetista ao site de notícias Huffpost Brasil. Em entrevista exclusiva ao portal, publicada no mês passado, Ciro disse que o presidente Jair Bolsonaro tem apoiadores ‘corruptos da comunidade judaica’.

“Agora, Bolsonaro diz aos grupos de interesse o que eles querem ouvir. Por exemplo, para os amigos dele aí, esses corruptos da comunidade judaica, que acham que, porque são da comunidade judaica, têm direito de ser corrupto”, declarou.

A denúncia foi apresentada na última sexta-feira 26 à Procuradoria-Geral da Justiça em São Paulo. As entidades também pediram que se apure se houve crime de injúria racial.

O Conib já havia anunciado que iria processar Ciro no último dia 8, por considerar que ele fez declarações antissemitas e generalizadas contra a comunidade. Em nota divulgada na época, a entidade exigiu um pedido de desculpas. “Não vemos Ciro ligar outras minorias ou grupos à corrupção no Brasil. Se pretende ser visto como um político despido de ódios e preconceitos, cabe ao ex-governador se retratar das infelizes declarações contra os judeus brasileiros”, diz o texto.

Procurada para comentar o caso, a assessoria de Ciro Gomes não respondeu até a publicação.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!