Política

assine e leia

Energia limpa?

Moradores queixam-se de danos sociais e ambientais causados por parques eólicos e solares. Eles existem, mas podem ser mitigados

Protesto. Marcha de mulheres em Areial, na Paraíba, chamou atenção para os problemas na comunidade – Imagem: Túlio Martins/AS-PT
Apoie Siga-nos no

Assim como Lula, que ainda criança deixou Garanhuns, no Agreste pernambucano, por falta de condições de sobrevivência e migrou para São Paulo em busca de uma vida melhor, a agricultora Roselma Melo se diz obrigada a abandonar Caetés, cidade desmembrada da terra natal do presidente, também em busca de melhor qualidade de vida. Nos anos 1950, Lula e sua família fugiam da seca e das condições precárias do Semiárido nordestino. Já Roselma, ao contrário, quer se livrar do progresso. Ou melhor, deseja distância de um progresso que trouxe para a região danos ambientais e sociais.

Há mais de dez anos, a comunidade Sobradinho, na área rural de Caetés, sofre com o impacto de um grande parque eólico, instalado muito próximo das residências, o que tem causado uma série de problemas para os moradores. As distâncias entre os aerogeradores e as casas não chegam a 200 metros. Além do barulho ininterrupto, a trepidação provocada pelo movimento das hélices racha as paredes e causa terror nos moradores, que dormem e acordam com medo de um acidente, como já aconteceu em 2021. À época, uma das torres explodiu e a turbina foi arremessada para longe. Por pouco, não acertou alguma edificação.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo