Em SP, 40% dos pacientes graves com Covid-19 na Prevent Senior morreram, diz relatório

A CPI da Prevent Senior, na capital paulista, investigará possível subnotificação de dados pela operadora

Foto: Divulgação/Prevent Senior

Foto: Divulgação/Prevent Senior

Política

Dados encaminhados pela Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo à CPI da Prevent Senior, na Câmara Municipal, indicam que cerca de 40% dos pacientes internados com casos graves de Covid-19 na rede do plano de saúde em 2020 morreram.

 

 

Em 22 de setembro, quando prestou depoimento à CPI da Covid, no Senado, o diretor-executivo da Prevent Senior, Pedro Benedito Batista Júnior, declarou que cerca de 4 mil pacientes internados na rede morreram, o que representaria 22% dos 18 mil usuários que chegaram a ser hospitalizados com Covid-19.

Conforme os dados de 2020, a Prevent Senior notificou 7.705 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave, dos quais 5.431 eram por Covid-19. Destes, 2.210 resultaram em óbitos, uma taxa de mortalidade de aproximadamente 40%.

Neste ano, de acordo com a estatísticas atualizadas em 8 de outubro, a operadora notificou 7.342 casos de Covid-19 e 2.582 mortes. Em 2021, o índice de mortalidade caiu para 35,16%. Os dados constam da plataforma Sivep-Gripe.

“Acho que a gente tem um caminho bom de investigação, se houve subnotificação ou não e qual a notificação dessa subnotificação nos casos da Prevent Senior”, disse na sessão o presidente da CPI paulistana, vereador Antonio Donato (PT).

Segundo Donato, “os números apresentados nos causaram espanto”.

“Pedimos mais informações de outro sistema da Prefeitura, que é o PRO-AIM, que notifica as mortes, então é uma linha de investigação da CPI que começa a andar. Eu não quero ser categórico, porque a gente ainda tem que se aprofundar nos números, mas a primeira impressão é de uma alta taxa de mortalidade, diferente do discurso que a direção da Prevent vem fazendo”.

Os números foram apresentados na sessão desta quinta pelo coordenador da Coordenadoria de Vigilância em Saúde, Luiz Artur Vieira Caldeira. O servidor também afirmou ter acionado, em março de 2020, a Secretaria Estadual de Saúde para intervir nos hospitais da Prevent Senior que desrespeitavam recomendações sanitárias. A solicitação, no entanto, não teve resposta.

Diante disso, os vereadores aprovaram a convocação de um representante da secretaria estadual, a fim de esclarecer possível omissão da pasta no episódio.

 

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem