Em áudio, Feliciano pede que espanquem Randolfe nas redes sociais

Ataque ocorreu após o senador do Amapá divulgar que entraria com ação contra Bolsonaro por obstrução de Justiça no caso Marielle

O senador da REDE-AP, Randolfe Rodrigues

O senador da REDE-AP, Randolfe Rodrigues

Política

O deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) enviou um áudio para o presidente do PSL no Amapá, o pastor Guaracy Jr, atacando o senador do mesmo estado, Randolfe Rodrigues (REDE-AP). Na mensagem divulgada pela revista Época nesta segunda-feira 4, Feliciano pede que ele seja “espancado” nas redes sociais pela milícia digital bolsonarista.

O motivo foi a notícia de que o senador, em conjunto com o deputado federal Alessandro Molon (PSB-RJ), acionaria Bolsonaro por obstrução de Justiça, uma vez que ele acessou gravações de áudio da portaria de seu condomínio sem autorização judicial. O material poderia incriminá-lo no caso Marielle.

Ao saber da possibilidade dos líderes da oposição representarem contra Bolsonaro, Feliciano reagiu em sua conta no Twitter:

O senador Randolfe Rodrigues então replicou:

No áudio divulgado pela Época nesta segunda 4, o deputado Feliciano pede ao presidente do PSL-AP que seja dado um “trato” em Randolfe:

“Meu querido líder Guaracy, tudo bom? Por favor, amigo, dá um abraço no pastor Jeziel. Agradece a ele por atenção, por ter saído em minha defesa. Não sou juriz igual ele (sic), mas eu leio um pouco, né? E esse senadorzinho aí precisa de um trato, né? Se ele puder me ajudar mais… Se ele puder levantar um grupo de pessoas pra ir lá no Twitter dele ou no Facebook e espancar ele (sic), ele começa a baixar a bola”.

Também nas redes sociais, o senador respondeu a Feliciano dizendo que apresentou pedido para que o deputado seja convocado para falar na CPMI das Fake News.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem