Política

Em ato falho na TV, Eduardo Bolsonaro associa Lula à palavra ‘livre’

Eduardo teve seu momento no divã na noite deste sábado. Ele sabe que o certo é Lula livre

É automático: a mente humana, colocada em estresse, reage e, muitas vezes, despe alguns de seus véus. Deve ter sido o caso de Eduardo Bolsonaro, durante participação na noite de sábado 18 no programa Mega Senha, da Rede TV!.

Ele tinha de dar dicas para que uma participante da atração, um jogo de adivinhação, acertasse a palavra “livre”. Começou com o antônimo, “preso”, a ouviu como resposta “cadeia”. Eis então que a mente de Eduardo o traiu.

Em um arroubo de honestidade, soltou “Lula” para que a obviedade da injustiça brasileira transformasse a participante em vencedora. Ela respondeu “presidente”. Ele insistiu com “Lula”, enfático. Ela disse “preso”.  E o tempo acabou.

A moça não acertou a senha. Eduardo teve seu momento no divã. E o apresentador Marcelo de Carvalho bradou, exultante: ”Isso vai para os anais da televisão brasileira”. E foi.

Assista:

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!