Deputados bolsonaristas lançam vaquinha online para libertar Daniel Silveira

Deputado foi preso após infringir diversas vezes tornozeleira eletrônica

O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ). Foto: Reila Maria/Câmara dos Deputados

O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ). Foto: Reila Maria/Câmara dos Deputados

Política

O deputado Carlos Jordy (PSL-RJ) lançou uma vaquinha online para arrecadar dinheiro para libertar o deputado Daniel Silveira (PSL-SP), preso na quinta-feira 24 por violações à tornozeleira eletrônica. Até a manhã desta sexta-feira 25, as doações já somavam mais de R$ 59.879,63 e contavam com 1.080 apoiadores.

Na descrição da arrecadação, está escrito que, em 16 de fevereiro, dia em que Silveira foi preso após veicular um vídeo em que defendia medidas antidemocráticas, “ocorreu um dos mais graves atos de atentado à democracia da história brasileira”.

O crime cometido por Silveira, segundo a publicação, foi um “crime de opinião”. “A sua liberdade e a da sua família dependem da liberdade de Daniel”, declara a descrição.

A vaquinha online tem como meta atingir R$ 100 mil. O valor corresponde à fiança determinada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes diante do descumprimento do uso da tornozeleira eletrônica pelo deputado.

 

 

Segundo decisão de Moraes, para não ser preso novamente, o deputado, que estava cumprindo prisão domiciliar, deveria pagar essa fiança. Como o parlamentar não pagou, teve nova ordem de prisão expedida ontem.

Na manifestação enviada ao Tribunal, os advogados afirmam que o deputado não conseguiu reunir o valor equivalente a cinco meses de salário nas 48 horas determinadas pelo ministro. Na manhã desta sexta, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) compartilhou a arrecadação online em seu perfil no Twitter.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem