Deputado, Bolsonaro soltava fogos pelo ‘aniversário’ do golpe de 64

Deputado, Bolsonaro soltava fogos pelo ‘aniversário’ do golpe de 64

Política

A recomendação de Jair Bolsonaro para que os quartéis do País celebrassem os 55 anos do golpe de 64 surpreendeu até aliados do governo. Mas seu histórico enquanto parlamentar mostra que essa postura em relação ao 31 de março de 64 essa não é inédita.

Enquanto ocupou cadeira na Câmara dos Deputados, Bolsonaro se esforçou para não deixar a data passar em branco. Os arquivos digitais da Câmara mostram que, desde 2004, o militar usou o plenário ao menos nove vezes para celebrar o aniversário do golpe.

Atuação ficou mais intensa pós o início da Comissão da Verdade, em 2011. Bolsonaro participou até de comemorações em frente ao Ministério da Defesa. Em 2014, chegou a soltar rojões em frente a uma faixa com os dizeres: ‘Parabéns militares, graças a vocês o Brasil não é Cuba’.

A comemoração funesta aconteceu também em 2013 e 2015, conforme atestam os vídeos publicados no canal oficial de Bolsonaro no YouTube. Naquela época, o agora presidente já falava que a data precisava ser resgatada. Nada como um dia após o outro.

 

Confira.

 

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Editora-executiva do site de CartaCapital

Compartilhar postagem