Política

Deputado bolsonarista ameaça André Janones em sessão da Câmara: ‘Não uso chupeta, uso revólver’

Mais cedo, o PL informou que acionará o deputado do Avante no Conselho de Ética por ter se referido a Nikolas Ferreira como ‘chupetinha’

O deputado federal Alberto Fraga. Foto: Reprodução/TV Câmara
Apoie Siga-nos no

O deputado Alberto Fraga (PL-RJ) ameaçou o deputado André Janones (Avante-MG) nesta quarta-feira 29, durante uma audiência da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara.

O bolsonarista mencionou uma ofensa dirigida por Janones, na terça-feira 28, ao deputado Nikolas Ferreira (PL-MG) na sessão que recebeu o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Flávio Dino.

“Não uso chupeta, uso revólver, pistola”, disse Fraga a Janones na manhã desta quarta. “Acabei de ser ameaçado e quero que conste. Vossa Excelência me ameaçou de morte e deverá ser cassada por esta Casa”, devolveu o parlamentar do Avante.

Mais cedo, o PL informou que acionará André Janones no Conselho de Ética por ter se referido a Nikolas Ferreira como “chupetinha”.

“Telefonei de manhã para o presidente Valdemar, do PL, legitimado a representar no Conselho de Ética, e ficou acertado que o PL ingressará contra o deputado Janones”, afirmou o deputado Eduardo Bolsonaro (PL-SP) nesta quarta. “Outras medidas estão sendo estudadas também.”

Janones, por sua vez, se defendeu nas redes sociais. “O apelido ‘chupeta’, até onde sei, não tem qualquer relação com a orientação sexual do deputado bolsonarista. Até ele se eleger representante do sindicato LGBTQIA+ de ontem pra hoje, pra declarar-se vítima de homofobia”, ironizou.

Assista ao registro da ameaça de Alberto Fraga:

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo