Datafolha aponta Lula com larga vantagem sobre Bolsonaro no 2º turno: 55% x 32%

No 1º turno, o petista marca 41%, contra 23% do atual ocupante do Palácio do Planalto; no 2º, Bolsonaro também aparece atrás de Ciro

Foto: Ricardo Stuckert

Foto: Ricardo Stuckert

Política

Pesquisa Datafolha divulgada nesta quarta-feira 12 indica o ex-presidente Lula (PT) com larga vantagem sobre o presidente Jair Bolsonaro em uma projeção para as eleições de 2022.

 

 

No primeiro turno, o petista tem 41% das intenções de voto, contra 23% do atual ocupante do Palácio do Planalto. Na sequência, aparecem Sergio Moro, com 7%; Ciro Gomes (PDT), com 6%; Luciano Huck, com 4%; João Doria (PSDB), com 3%; e Luiz Henrique Mandetta (DEM) e João Amoêdo (Novo), com 2%.

9% dos entrevistados disseram optar pelo voto branco ou nulo e 4% estão indecisos.

Em um segundo turno contra Bolsonaro, Lula também aparece com ampla folga na liderança: 55% a 32%. O ex-presidente também superaria Moro (53% a 33%) e Doria (57% a 21%).

Bolsonaro, por sua vez, empataria tecnicamente com Doria (39% x 40%) e perderia para Ciro (36% x 48%).

Trata-se do primeiro levantamento produzido pelo Datafolha após a decisão do Supremo Tribunal Federal de anular as condenações de Lula na Lava Jato e declarar a incompetência da Justiça Federal em Curitiba nos processos contra o petista. A determinação da Corte restituiu os direitos políticos de Lula.

O Datafolha ouviu 2.071 pessoas, de forma presencial, em 146 municípios, nos dias 11 e 12 de maio. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem