Política

Após polêmica com Maia, conta de Salles no Twitter é excluída

Ministro deixou a rede social após chamar Rodrigo Maia de Nhonho

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil
O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Após chamar o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia,  de Nhonho, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, exclui sua conta do Twitter.

Mais cedo, Salles afirmou  que alguém utilizou indevidamente seu perfil na rede social para ofender Maia.

“Fui avisado há pouco que alguém se utilizou indevidamente da minha conta no Twitter para publicar comentário junto a conta do Pres. da Câmara dos Deputados, com quem, apesar de diferenças de opinião sempre mantive relação cordial”, disse.

Na noite de quarta-feira 28, Salles teria respondido uma publicação de Maia em que o presidente da Câmara o criticava.

“O ministro Ricardo Salles, não satisfeito em destruir o meio ambiente do Brasil, agora resolveu destruir o próprio governo”, disse o deputado.

A crítica de Maia veio após Salles criticar o ministro da Secretaria do Governo, Luiz Eduardo Ramos. Irritado com a publicação de uma nota do jornal O Globo, o ministro do Meio Ambiente disse que o colega, responsável pela articulação política do governo com o Congresso, age como “Maria fofoca”.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!