Congresso aprova corte de 92% de recursos da Ciência

Sem o dinheiro, poderá haver a perda de bolsas e a suspensão do Edital Universal do CNPq

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

Política

O Congresso Nacional aprovou na quinta-feira 7 um projeto que retira recursos do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações para ser usados em outras pastas. 

Cerca de 690 milhões de reais foram realocados a pedido do Ministério da Economia. A medida representa um corte de 92% dos recursos destinados neste ano a bolsas e apoio à pesquisa.

Com a autorização do Congresso, 150 milhões de reais agora serão do Ministério do Desenvolvimento Regional para ações de proteção em áreas de risco. Outros 100 milhões serão repassados para integralizar cotas de moradia do Fundo de Arrendamento Residencial. 

O Ministério da Educação vai receber 107 milhões, para a concessão de bolsas de estudo no ensino superior, e o Ministério da Saúde vai ficar com 50 milhões, para o saneamento básico.

O valor que ficará para ser investido em pesquisas será de apenas 55 milhões, 8% do previsto inicialmente.  

Sem o dinheiro, poderá haver a perda de bolsas e a suspensão do Edital Universal do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), um dos mais importantes do Brasil.

O corte inviabiliza o aprimoramento de pesquisas científicas no País. Além disso, estudo já iniciados deverão ser suspensos por falta de recursos. 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem