Carla Zambelli, Bia Kicis e outros deputados bolsonaristas são alvos da PF sobre fake news

Os parlamentares são investigados por ameaças, ofensas e fake news disseminadas contra integrantes do STF e seus familiares

Deputadas federais Carla Zambelli e Bia Bia Kicis. Foto: Câmara dos Deputados.

Deputadas federais Carla Zambelli e Bia Bia Kicis. Foto: Câmara dos Deputados.

Política

A Polícia Federal cumpre 29 mandados de busca e apreensão nesta quarta-feira (27) no chamado inquérito das fake news, que apura ofensas, ataques e ameaças contra ministros do STF. As ordens foram expedidas pelo ministro do STF Alexandre de Moraes, relator do inquérito.

Em Brasília, os deputados federais Bia Kicis, Carla Zambelli, Daniel Silveira, Filipe Barros, Cabo Junior do Amaral e Luiz Philippe de Orleans e Bragança estão na lista dos investigados. Os parlamentares não fizeram parte da busca e apreensão, mas foram intimados a prestar depoimento em até 10 dias.

Em São Paulo, os deputados estaduais Douglas Garcia (PSL) e Gil Diniz (PSL) também estão na lista de investigado do inquérito.

O ex-deputado federal Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB e novo aliado do presidente Jair Bolsonaro, teve seus computadores apreendidos pela PF.  Jefferson preside um dos partidos do centrão e passou a defender efusivamente Bolsonaro nos últimos tempos.

Empresários também farão parte da investigação. É o caso de Luciano Hang, proprietário da Havan, e Edgard Corona, ambos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem