Bolsonaro diz que levará Moro ao Maracanã para avaliar popularidade

Para o presidente, caberá ao povo dizer quem está certo sobre os novos vazamentos envolvendo o ministro da Justiça

Foto: José Cruz/Agência Brasil

Foto: José Cruz/Agência Brasil

Política

Após os novos vazamentos desta sexta-feira 5, que mostram o ex-juiz da Operação Lava Jato, Sérgio Moro, trocando informações com integrantes do Ministério Público Federal, o presidente Jair Bolsonaro se posicionou sobre o caso em um evento que aconteceu em Brasília.

Para medir o apoio ao atual ministro da Justiça, Bolsonaro decidiu utilizar uma maneira nada convencional. O presidente disse que no próximo domingo 7 pretende ir ao estádio do Maracanã, assistir à final da Copa América, e vai levar Moro com ele. “Se for possível e a segurança me permitir, iremos ao gramado. O povo vai dizer se nós estamos certos ou não”, afirmou.

Para o presidente, “caberá ao povo dizer quem está certo”.

 

Os vazamentos divulgados nesta sexta-feira foram feitos pela Veja, em parceria com o site The Intercept Brasil. Segundo a revista, a sua equipe jornalística “mergulhou” no conteúdo e analisou 649.551 mensagens e comprovou a veracidade das informações, que tornam o caso ainda mais grave.

O conteúdo vazado pela revista, em parceria com o site The Intercept Brasil, mostra que Moro era o condutor das denúncias apresentadas pelo Ministério Público Federal. Além disso, diálogos mostram que decisões foram tomadas antes mesmo de serem apresentadas, o que revela uma relação promíscua entre acusadores e o julgador.

Ainda para a revista Veja, o conteúdo dos diálogos vazados é suficiente para a suspeição de Sérgio Moro e a anulação de todos os seus atos no processo.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem