Bolsonaro decide demitir general da presidência do Incra

Decisão ocorreu em reunião na tarde de segunda-feira 30, no Palácio do Planalto

O general João Carlos Jesus Corrêa. (Foto: Edilson  Rodrigues/Senado Federal)

O general João Carlos Jesus Corrêa. (Foto: Edilson Rodrigues/Senado Federal)

Política

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) decidiu trocar o comando do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Em reunião na tarde de segunda-feira 30, no Palácio do Planalto, Bolsonaro definiu a demissão do general João Carlos Jesus Corrêa da presidência e de demais diretores. A informação é do jornal da Folha de S. Paulo.

Jesus Corrêa enfrentava conflitos com o secretário especial de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, Nabhan Garcia. As discordâncias envolviam a entrega de títulos de propriedade de terras para assentados, principalmente na Amazônia.

 

Para Nabhan Garcia, o processo de regulação fundiária deve garantir ao assentado o acesso a crédito e a financiamento. A política de regulação fundiária também foi defendida pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, durante evento em São Paulo.

No entanto, opositores afirmam que a medida pode incentivar grilagem de terras. Jesus Corrêa, por sua vez, criticou cortes no orçamento do órgão, que impossibilitam a regulação.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem