Bolsonaro admite que reconhecerá derrota caso Lula vença em 2022

'Se Lula voltar pelo voto direto, voto auditável, tudo bem', afirmou o presidente em live

Foto: EVARISTO SA / AFP

Foto: EVARISTO SA / AFP

Política

O presidente Jair Bolsonaro se manifestou, em transmissão ao vivo na quinta-feira 15 sobre a decisão da maioria do plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) de confirmar a declaração de falta de competência da 13ª Vara Federal de Curitiba para julgar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), anulando todas suas condenações no âmbito da Lava Jato e tornando-o, assim, elegível.

“Não está começando aqui a campanha para 22, mas, pela decisão do Supremo hoje, Lula é candidato”, iniciou o chefe do Planalto.

“Se Lula voltar pelo voto direto, voto auditável, tudo bem. Agora, veja qual vai ser o futuro do Brasil com o tipo de gente que vai trazer para dentro da Presidência. Se Lula for eleito, em março de 2023, ele vai escolher dois ministros para o STF”, acrescentou.

 

Para Bolsonaro, os eleitores deveriam traçar uma comparação de seus ministros com os dos dois governo do petista e fazer um raciocínio para entender “qual o futuro de cada um” sob um eventual novo mandato de Lula na Presidência da República.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem