Política

Sobre o Auxílio Brasil: “A prioridade é o preço do combustível”, afirma Bolsonaro

Presidente afirmou a repórteres, durante entrevista na Itália, que a prioridade no retorno ao Brasil será o preço do combustível

O presidente Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução/CNN Brasil
O presidente Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução/CNN Brasil
Apoie Siga-nos no

Em viagem à Itália para a reunião do G20, o presidente Jair Bolsonaro falou com jornalistas durante visita à cidade de Anguillara Vêneta, onde recebeu o título de cidadão honorário. 

Movido pelo tema da COP 26, que começa nesta segunda-feira em Gasglow na Escócia, Bolsonaro afirmou que o Brasil é parte da solução do aquecimento global, e nunca um problema. 

O presidente, que não estará presente na COP 26, por “motivos de agenda”, gravou um vídeo que deverá ser exibido no evento, assim como o presidente da Rússia, Vladimir Putin e o governante chinês, Xi Jinping. 

Mais de 100 chefes de Estados participarão da reunião pelo clima mundial. 

“A gente lamenta que a notícia que chega pra cá [Europa] quase sempre não é a verdadeira. Califórnia pega mais fogo que o Brasil, mas ninguém fala nada”, disse o presidente. 

Ele ainda defendeu a regularização fundiária da Amazônia, alegando que somente assim se saberá quais lotes foram incendiados e os responsáveis. Segundo o presidente, a maior parte dos focos de incêndios são causadas pela agricultura de subsistência pelos indígenas. 

Em uma de suas falas, Bolsonaro deu a entender que o incêndio na Amazônia está controlado. 

“Colocamos as Forças Armadas [na Amazônia] esse ano, junto com o Mourão comandando, para combater esses focos de incêndio, em parceria com o IBAMA e outros órgãos governamentais e tanto é, que não se toca no assunto”, declarou. 

Questionado sobre a implementação do Auxílio Brasil, programa de distribuição de renda que substituirá o Bolsa Família, o presidente afirmou não ser a prioridade agora. 

Para Bolsonaro, mais importante que o auxílio financeiro às famílias vulneráveis é tentar frear o aumento dos combustíveis. 

“A prioridade é o preço do combustível, o lucro da Petrobrás”, disse. 

O presidente Bolsonaro vem agindo para diminuir a pressão entre os caminhoneiros em momento de preço recorde da gasolina. 

Bolsonaro ainda insiste na privatização da Petrobras para regular o preço do produto no País. A empresa estatal anunciou novo reajuste nos próximos 20 dias. 

Bolsonaro ainda defendeu o tratamento precoce ao afirmar que a hidroxicloroquina tem efeito contra a covid-19 e atacou a CPI da Pandemia. 

“Milhares de pessoas tomara isso ai, e acreditem, se não tomassem, o número de óbitos seria muito maior”, mentiu novamente o presidente. 

Nenhum estudo científico comprova essa colocação, no entanto, outros afirma que se o Brasil tivesse iniciado a vacinação antes, milhares de vidas teriam sido salvas. 

Marina Verenicz

Marina Verenicz Repórter do site de CartaCapital

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.