CartaExpressa,Política

A TV americana, Lula comenta Datafolha e evoca vitória de Biden contra Trump

A TV americana, Lula comenta Datafolha e evoca vitória de Biden contra Trump

A TV americana, Lula comenta Datafolha e evoca vitória de Biden contra Trump

Em entrevista à TV pública americana PBS, Lula falou pela primeira vez dos resultados da mais recente pesquisa do Datafolha, que lhe dão larga vantagem sobre Bolsonaro em uma eventual disputa nas eleições de 2022.

Questionado pela jornalista Amna Nawaz, Lula respondeu sem citar diretamente o instituto. “Não posso me preocupar com essas pesquisas agora porque, no momento, a pandemia ainda é uma questão de segurança no Brasil. (…) Mas temos que cuidar do povo, não das eleições. Quando chegar a hora de discutir as eleições, nós vamos discuti-las.”

Perguntado se há um candidato melhor que ele para enfrentar Bolsonaro, Lula lembrou que recuperou seus direitos políticos e evocou a vitória de Joe Biden nos Estados Unidos:

Quando outubro do próximo ano chegar, serei um ano mais novo que Joe Biden quando ele ganhou as eleições nos EUA. Então, estou pronto para ser candidato.

Ainda sobre Biden, Lula elogiou o plano de recuperação econômica anunciado recentemente pelo mandatário americano, mas sugeriu que ele “se abrisse mais” à América Latina.

“Vamos fazer mais, porque, se eu voltar para o Brasil rural, não posso fazer menos. E, por isso, gostaríamos de voltar á presidência, para que possamos redemocratizar nosso país. Isso é um pouco do que Biden terá que lidar nos Estados Unidos, ele terá que destruir os ódios que Trump desenvolveu, destruir os ódios que Bolsonaro plantou aqui no Brasil, e construir uma nova sociedade baseada no amor, na humanidade e na paz.”

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem