A casa natal de Hitler será demolida na Áustria

Política

A decisão sobre o que fazer com a casa natal de Adolf Hitler está tomada, segundo publica nesta segunda-feira (17) o site do jornal austríaco Die Presse. Em entrevista exclusiva ao diário, o ministro do Interior da Áustria, Wolfgang Sobotka, confirmou que a casa na pequena cidade de Braunau am Inn será demolida.

“A casa de Hitler será demolida. A fundação do porão pode permanecer, mas um novo edifício será construído. A casa então será repassada à prefeitura, que lhe dará uma utilidade oficial ou de caridade”, disse Sobotka ao Die Presse.

O ministro explicou estar seguindo a recomendação de uma comissão de especialistas. O processo parlamentar para a realização do projeto deve ser iniciado já na terça-feira. A medida é necessária porque a casa foi tombada pelo patrimônio histórico, e a expropriação e a indenização da proprietária precisam ser aprovadas por meio de uma lei federal.

Em setembro, Sobotka já havia defendido a demolição do prédio com a argumentação de impedir o turismo de neonazistas, que viajam até a Áustria para tirar fotografias em frente à casa. Ele alegou que o local tem valor simbólico para os movimentos extremistas. “É importante quebrar essa simbologia por meio de um uso adequado”, disse.

O Estado alugou a casa natal de Hitler em 1972. Durante anos, uma oficina para deficientes funcionou no local. Como a proprietária se recusou a fazer reformas no prédio, ele está vazio desde 2011.

A casa – na qual o líder nazista viveu o seu primeiro ano de vida – faz parte do centro histórico de Braunau am Inn e foi tombada pelo patrimônio histórico em 1993, o que torna o debate sobre o destino do local ainda mais complicado.

Pessoas contrárias à demolição argumentam que derrubar a casa não vai apagar o passado e defendem que o local seja transformado num centro de conscientização sobre os riscos do extremismo.

O prefeito da cidade, Johannes Waidbacher, também defende o que chamou de uso sócio-educativo do local. “Queremos um uso historicamente correto da casa de Hitler.” Ele disse que não há como apagar o fato de que o ditador nasceu no local.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem