Opinião

assine e leia

Onde estava o jornalismo?

Sem a cumplicidade da mídia, o embuste da Lava Jato não teria sobrevivido por tanto tempo

Moro também tinha um gado para chamar de seu - Imagem: Marcos Oliveira/Ag.Senado
Moro também tinha um gado para chamar de seu - Imagem: Marcos Oliveira/Ag.Senado
Apoie Siga-nos no

Os jornalistas brasileiros me desculpem, mas há um debate a fazer. Depois da decisão do Comitê de Direitos Humanos das Nações Unidas relativa ao processo judicial do ex-presidente Lula não podemos passar por cima do que aconteceu sem trocar umas palavras sobre o assunto. A verdade é que, sem a cumplicidade do jornalismo, retiradas as nobres exceções a que farei referência, o processo não teria existido da forma como existiu e, sobretudo, o embuste não teria sobrevivido tanto tempo.

Deixemos de lado as evidentes motivações políticas e as pulsões de ­vendetta que as lamentáveis personagens carregam consigo. Ponhamos de lado os nomes dos juízes e procuradores que deram corpo a esta obscena farsa judicial. Tudo isso existiu, é certo, e sem isso qualquer explicação para o que aconteceu será insuficiente. Mas só isso será igualmente redutor. O que desejo pôr em evidência é que todo o plano de ação se deu à volta de um crime, o crime de vazamento ilegal de informações. E isso tem a ver com o jornalismo. Como todos puderam ver ao longo do processo da Lava Jato, o vazamento de informações foi resultado de um negócio, de um comércio, de uma troca de favores entre o jornalista e a autoridade judicial: dá-me informação, ganhas elogios, dá-me audiências, ganhas uma biografia. Eis, em síntese, a entediante história da construção do mito do juiz-herói.

Este texto não representa, necessariamente, a opinião de CartaCapital.

José Sócrates

José Sócrates
Ex-primeiro ministro de Portugal (2005 a 2011)

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.