Mundo

Trump diz que o Congresso deveria “apagar” seu julgamento político

Presidente dos EUA disse que acusação contra ele foi uma ‘farsa política total’

Donald Trump segura uma edição do jornal The Washington Post com a manchete sobre sua absolvição (Foto: Joyce N. Boghosian)
Donald Trump segura uma edição do jornal The Washington Post com a manchete sobre sua absolvição (Foto: Joyce N. Boghosian)
Apoie Siga-nos no

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta sexta-feira 7 que o Congresso deveria “apagar” o seu julgamento político por abuso de poder depois de sua absolvição no Senado.

“Deveriam apagar a acusação na Câmara (de Representantes)? Deveriam, porque foi uma farsa. Foi uma farsa política total”, disse aos jornalistas na Casa Branca.

Em uma votação formal na quarta-feira 5, acompanhada ao vivo na televisão por dezenas de milhões de americanos, o Senado de maioria republicana votou pelo placar de 52 contra 48 para absolver Trump de abuso de poder e 53 contra 47 para libertá-lo da acusação de obstrução do Congresso.

As duas acusações contra ele foram aprovadas em 18 de dezembro pela Câmara dos Deputados, controlada pelos democratas.

Na quinta-feira 6, em um ato na Casa Branca que definiu como uma “celebração”, Trump apareceu entusiasmado por sua vitória, mas também furioso, descrevendo seus oponentes democratas como “vis” e “perversos”.

O líder da minoria republicana na Câmara de Representantes, Kevin McCarthy, disse que se seu partido recuperar o controle nas eleições gerais de novembro, tentará revogar ou anular o julgamento político.

Trump também atacou a presidente democrata da Câmara, Nancy Pelosi, que rasgou em pedaços uma cópia de seu discurso sobre o Estado da União no Congresso na terça-feira depois que ele o pronunciou. “Isso foi terrível, foi terrível, muito desrespeitoso”, disse ele, “e na verdade muito ilegal”. Ao chegar ao Capitólio, Trump se recusou a apertar sua mão.

Após seu processo de impeachment, que começou seis meses atrás com revelações sobre o congelamento de uma ajuda militar americana à Ucrânia sob pressão de Trump para Kiev investigar seu rival político Joe Biden, o presidente dos Estados Unidos quer se concentrar em sua reeleição em novembro.

Nesta sexta-feira, enviou um novo tuíte a seus adversários democratas, criticando-os pelos problemas técnicos que enfrentaram nas primárias em Iowa.

AFP

AFP Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Tags: , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.