Mundo

PT anuncia apoio a Sergio Massa no segundo turno na Argentina

Campanha do candidato peronista conta com equipe ligada ao partido brasileiro

O candidato à Presidência da Argentina Sergio Massa após votar, em 22 de outubro. Foto: Emiliano Lasalvia/AFP
Apoie Siga-nos no

O Partido dos Trabalhadores (PT) anunciou o seu apoio formal à candidatura de Sergio Massa para a Presidência da Argentina. Em nota divulgada no último domingo 5, a sigla afirmou que “derrotar a extrema-direita, que se articula em nível mundial, é tarefa essencial para a construção de um mundo de paz, cooperação e solidariedade”. 

Massa, que é o atual ministro da Economia do país, concorre com Javier Milei, da coalizão La Libertad Avanza, para suceder Alberto Fernández na Casa Rosada. O segundo turno da eleição presidencial na Argentina acontece no próximo dia 19 de novembro. Até agora, as principais pesquisas apontam uma disputa apertada entre ambos.

O PT afirmou que as duas candidaturas apresentam “projetos de sociedade” distintos. A sigla define Massa como um candidato de “perfil democrático e popular, com um programa de governo de desenvolvimento e justiça social”, enquanto pontua que Milei representaria “a extrema-direita e o ultraliberalismo econômico do salve-se quem puder”. No comunicado, o PT destaca que “nós, brasileiros e brasileiras, conhecemos bem essa segunda alternativa de extrema-direita”. 

“Por isso, não temos dúvida em apoiar a candidatura de Sergio Massa, da coalizão União pela Pátria, no nosso país irmão”, afirma o PT.

O apoio do PT à campanha do peronista não é recente: já após a realização das eleições primárias na Argentina, em agosto, um grupo de estrategistas da sigla brasileira passou a trabalhar diretamente na campanha de Massa. 

Algumas das principais estratégias de campanha do candidato, como as preparações para os debates, por exemplo, passam pela chancela de Edinho Silva, atual prefeito de Araraquara (SP), e que foi coordenador da última campanha eleitoral do presidente Lula (PT). Outros nomes ligados ao PT que estão trabalhando na campanha de Massa são os De Chico Kertész e Otávio Antunes.

Do lado de Javier Milei, que já teceu críticas diretas ao presidente brasileiro ao longo da campanha, o apoio, a nível internacional, passa por instâncias da extrema-direita que cresceram, nos últimos anos, no cenário político. Uma delas é o Foro de Madrid, uma aliança de partidos políticos e organizações ultraconservadores da América Latina e da Espanha. Na rede de apoio, duas figuras do bolsonarismo gravitam sobre a campanha de Milei: Eduardo Bolsonaro, filho do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), e o ex-chanceler brasileiro Ernesto Araújo.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo