Palestinos apresentam contraproposta ao plano de Trump para Oriente Médio

Primeiro-ministro pede pela 'criação de um estado palestino soberano, independente e desmilitarizado'

(Flickr Sinn Féin)

(Flickr Sinn Féin)

Mundo

Os palestinos apresentaram uma “contraproposta” ao plano americano para o Oriente Médio, que prevê, por exemplo, a anexação de setores da Cisjordânia ocupada por parte de Israel – anunciou o primeiro-ministro palestino, Mohammed Shtayyeh, nesta terça-feira 09.

“Há alguns dias, apresentamos uma contraproposta ao Quarteto (União Europeia, ONU, Rússia e Estados Unidos)”, declarou Shtayyeh, acrescentando que esse texto de “quatro páginas e meia” propõe a criação de um “Estado palestino soberano, independente e desmilitarizado”, assim como “modificações ao traçado de fronteiras, quando necessário”. Shtayyeh afirmou que a transferência de territórios proposta será feita “de igual para igual” em termos e “tamanho e valor”.

Anunciado no final de janeiro em Washington, o plano dos EUA prevê a anexação por Israel de colônias e do vale do Jordão na Cisjordânia, ocupada desde 1967 pelo Estado hebreu. Também prevê a criação de um Estado palestino em um território reduzido e em Jerusalém Oriental como capital, ao contrário do que os palestinos querem.

Nos últimos dias, os protestos contra o projeto de anexação se multiplicaram na Cisjordânia e em Israel, embora até agora nenhuma grande multidão tenha se mobilizado do lado palestino.

Atualmente, mais de 450.000 israelenses vivem em colônias consideradas ilegais pelo direito internacional na Cisjordânia, habitada por 2,7 milhões de palestinos.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Compartilhar postagem