Mundo

‘O tempo dirá’, afirma Trump, mais perto de admitir derrota

‘Quem sabe qual será o governo?’, indagou durante pronunciamento sobre a Covid-19

Foto: AFP
Foto: AFP
Apoie Siga-nos no

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, chegou perto nesta sexta-feira 13, mas não admitiu de fato a derrota nas eleições de 3 de novembro para o democrata Joe Biden, limitando-se a declarar que “o tempo dirá”.

 

Trump, que se recusa a reconhecer ter perdido a eleição, falava em uma coletiva de imprensa na Casa Branca sobre a pandemia de Covid-19.

“Idealmente, não iremos para um confinamento”, disse o presidente. “Eu não vou. Este governo não fará um confinamento”.

“Com sorte, aconteça o que acontecer no futuro, quem sabe qual será o governo, acho que o tempo dirá, mas eu posso dizer-lhes que este governo não irá adotar um confinamento”, reforçou.

Em seguida, outros funcionários de sua administração explicaram a resposta do governo à pandemia de Covid-19, que já deixou mais de 243.000 mortos nos Estados Unidos.

Trump deixou o evento no Jardim Rosado da Casa Branca sem responder aos jornalistas, que gritavam perguntas como “quando o senhor irá admitir que perdeu as eleições?” .

Estas declarações foram as primeiras feitas por Trump desde 5 de novembro, quando ele alegou falsamente ter vencido e disse que as eleições tinham sido “fraudadas” contra ele.

A mídia americana projetou nesta sexta-feira que Biden venceu no estado da Geórgia, elevando seu total a 306 votos no Colégio Eleitoral, que determina o vencedor da Casa Branca. Trump totalizou 232 votos.

AFP

AFP
Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.