Mundo

New York Times divulga vídeo em que suposto míssil atinge avião ucraniano

Queda de aeronave ucraniana matou 176 pessoas em meio a tensão entre Estados Unidos e Irã

Imagem mostra clarão durante queda de aeronave. Foto: Reprodução/Twitter
Imagem mostra clarão durante queda de aeronave. Foto: Reprodução/Twitter
Apoie Siga-nos no

O jornal americano The New York Times divulgou, nesta quinta-feira 9, um vídeo em que, supostamente, um míssil atinge o avião ucraniano que caiu e resultou na morte de 176 pessoas no Irã, na quarta-feira 8. O veículo diz que a veracidade do vídeo foi verificada e afirma que houve uma explosão após o míssil atingir o avião, mas o jato em si não explodiu e continuou voando por vários minutos.

A aeronave teria voado em chamas para o aeroporto antes de explodir e bater no solo. Segundo o jornal americano, a filmagem foi obtida por meio de uma pessoa chamada Nariman Gharib.

Antes da divulgação do NYT, o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, afirmou que fontes de inteligência apontaram que o avião caiu após ação de um míssil iraniano. “Pode ser que não tenha sido intencional”, disse Trudeau.

O premiê britânico Boris Johnson também reforçou a declaração do canadense. Autoridades de Washington também compartilham da visão, segundo informações da imprensa americana.

O voto PS752 da Ukraine International Airlines decolou às 6h10 de quarta-feira 8 (23h40 de terça-feira 7 no horário de Brasília) do aeroporto Imã Khomeini, em Teerã, e se dirigia para o aeroporto de Boryspyl, de Kiev. O Boeing transportava 82 iranianos, 63 canadenses, 10 suecos, 4 afegãos e 3 britânicos.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.