Mundo

Mulheres são maioria na nova equipe ministerial do Chile

Equipe anunciada por Gabriel Boric nesta sexta-feira tem ampla participação feminina e ministro socialista na Economia

Boric e seus ministros. Foto: JAVIER TORRES / AFP
Apoie Siga-nos no

O novo presidente do Chile, Gabriel Boric, anunciou nesta sexta-feira 21 a composição da sua nova equipe ministerial para comandar o país. Ao seu lado estará uma equipe formada por maioria de mulheres e um economistas ligado aos socialistas chilenos.

Ao todo, das 24 cadeiras disponíveis, 14 mulheres serão comandadas por mulheres no novo governo chileno. Ele também integrou partidos de centro-esquerda ausentes na coalizão de siglas que o levaram ao poder. A principal aliança com ‘outsiders’ anunciada foi no Ministério da Fazenda, que ficará com Mario Marcel, membro do Partido Socialista, que estava na Presidência do Banco Central.

Outro destaque na nomeação da equipe de Boric ficou a cargo de Maya Fernanda Allende, neta do ex-presidente Salvador Allende, deposto pelo golpe de Augusto Pinochet. Ela é também deputada do Partido Socialista e irá comandar a Defesa.

Na secretaria-geral da Presidência Boric terá um antigo aliado do movimento estudantil: Giorgio Jackson. Da aliança que o levou ao poder, o principal nome é Camilla Vallejo, que será a secretária-geral de Governo.

Antonia Urrejola, independente, comandará as Relações Exteriores e a sanitarista Izkia Sichel ficará com o cargo de ministra do Interior, um dos principais no governo. Ela foi a porta-voz oficial de Boric na campanha e sua nomeação marca a primeira liderança feminina na pasta.

Confira a lista de ministros de Boric:

  • Izkia Siches, Ministério do Interior e Segurança Pública
  • Giorgio Jackson, Secretaria Geral da Presidência
  • Camila Vallejo, Secretaria Geral de Governo
  • Mário Marcel, Ministério da Fazenda
  • Jeanette Vega, Ministério do Desenvolvimento Social
  • Mário Ávila, Ministério da Educação
  • Antonia Orellana, Ministério da Mulher e Equidade de Gênero
  • Nicolás Grau, Ministério da Economia, Desenvolvimento e Turismo
  • Maya Fernández, Ministério da Defesa Nacional
  • Marcela Ríos, Ministério da Justiça e Direitos Humanos
  • Jeanette Jara, Ministério do Trabalho e Previdência Social
  • Juan Carlos García, Ministério de Obras Públicas
  • Antonia Urrejola, Ministério das Relações Exteriores
  • Begoña Yarza, Ministério da Saúde
  • Carlos Montes, Ministério da Habitação e Urbanismo
  • Esteban Valenzuela, Ministério da Agricultura
  • Marcela Hernando, Ministério de Minas
  • Juan Carlos Muñoz, Ministério dos Transportes e Telecomunicações
  • Javiera Toro, Ministério do Patrimônio Nacional
  • Claudio Huepe, Ministério da Energia
  • Maisa Rojas, Ministério do Meio Ambiente
  • Julieta Brodsky, Ministério das Culturas, Artes e Patrimônio
  • Alexandra Benado, Ministério do Esporte
  • Flavio Salazar, Ministério da Ciência, Tecnologia, Conhecimento e Inovação

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo