Mundo

Milei oferece a Zelensky cúpula Ucrânia-América Latina na Argentina

Durante a campanha eleitoral, o ultradireitista também apontou Estados Unidos e Israel como aliados prioritários de seu futuro governo

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky. Foto: Anatolii Stepanov/AFP
Apoie Siga-nos no

O presidente eleito da Argentina, Javier Milei, ofereceu nesta quarta-feira 22 ao presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, organizar uma cúpula entre a Ucrânia e países da América Latina na Argentina.

Milei, que tomará posse em 10 de dezembro, fez a proposta a Zelensky em uma conversa telefônica, informou o gabinete do presidente eleito em seu boletim diário de atividades, sem dar mais detalhes.

Pouco antes, Milei recebeu uma ligação do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, “que o parabenizou por sua recente vitória eleitoral” e com quem “concordou sobre a importância do fortalecimento das relações bilaterais”, diz a nota.

O presidente eleito expressou a Biden seu reconhecimento pela gestão na libertação de reféns sequestrados pelo “grupo terrorista” Hamas na Faixa de Gaza.

Durante a campanha eleitoral, Milei apontou Estados Unidos e Israel como aliados prioritários de seu futuro governo.

Ao longo do dia, o líder ultradireitista argentino também conversou por telefone com o recém-nomeado chanceler do Reino Unido, David Cameron.

O comunicado também não deu detalhes sobre o conteúdo da conversa com Cameron. A Argentina mantém uma disputa de soberania com o Reino Unido pelas Ilhas Malvinas, motivo de uma guerra entre os dois países em 1982.

Milei concluiu sua rodada de contatos com líderes internacionais com uma conversa com a presidente do Peru, Dina Boluarte, com quem discutiu “a importância do crescimento econômico na região”.

Boluarte expressou a Milei sua intenção de participar de sua cerimônia de posse, em 10 de dezembro.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo