México oferece asilo político a Julian Assange

'Vou pedir ao secretário de Relações Exteriores que faça os trâmites correspondentes', declarou o presidente Andrés Manuel López Obrador

Julian Assange. Foto: Wikimedia

Julian Assange. Foto: Wikimedia

Mundo

O governo do México ofereceu, nesta segunda-feira 4, asilo político ao fundador do WikiLeaks, Julian Assange, depois de a Justiça britânica rejeitar sua extradição para os Estados Unidos a fim de ser julgado pela publicação de centenas de milhares de documentos secretos.

 

 

“Vou pedir ao secretário de Relações Exteriores que faça os trâmites correspondentes para que se solicite ao governo do Reino Unido a possibilidade de que o senhor Assange fique em liberdade e o México lhe ofereça asilo político”, declarou o presidente Andrés Manuel López Obrador em sua habitual entrevista coletiva matinal.

Mais cedo, a Justiça britânica rejeitou o pedido de extradição de Assange para os Estados Unidos, país que deseja julgá-lo por espionagem.

Washington tem agora um prazo de 14 dias para recorrer da decisão. No tribunal, seu representante legal confirmou que apresentará o recurso. Ao mesmo tempo, a defesa de Assange anunciou que solicitará a liberdade sob fiança de seu cliente.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Compartilhar postagem