Mundo

Mais de 300 mil pessoas se reúnem nas ruas de Londres e Paris por “cessar-fogo” em Gaza

Vários milhares de parisienses e londrinos se manifestaram em suas respectivas cidades, neste sábado (11), pedindo um “cessar-fogo” e o fim do “massacre em Gaza” em apoio à causa palestina. Muitas bandeiras palestinas e partidos e associações de esquerda e de extrema esquerda apoiaram a marcha

Foto por Sebastien SALOM-GOMIS / AFP
Apoie Siga-nos no

Em Paris, convocada sob o slogan “Parem o massacre em Gaza! A França deve exigir um cessar-fogo imediato”, a manifestação partiu da Praça da República por volta das 15h30 locais (11h30 no horário de Brasília).

“Vim para apoiar a causa palestina e o cessar-fogo em Gaza”, disse à AFP Ahlem Triki, engenheiro de Yvelines, envolto em uma bandeira da Palestina.

“Sou a favor do cessar-fogo, da paz no mundo e entre árabes e judeus. Contra a barbárie de Israel e do Hamas, ambos”, disse Imen Ghattassi à AFP durante a procissão.

Os deputados do LFI (esquerda radical) Mathilde Panot e Eric Coquerel, cujo partido foi alvo de críticas por suas posições em relação ao antissemitismo, estavam presentes no protesto. “Essa manifestação, em um feriado público, permite dizer: não, o que está acontecendo em Gaza não é possível e até mesmo o presidente da República (Emmanuel Macron) está começando a recuar um pouco ao pedir um cessar-fogo”, disse o parlamentar da LFI, Christophe Bex.

O presidente francês Emmanuel Macron, que não esteve presente na marcha, “exortou Israel a parar” de bombardear civis em Gaza, em uma entrevista à BBC transmitida na sexta-feira (10). “Compartilhamos a dor [de Israel]”, mas “de fato, hoje, os civis estão sendo bombardeados. Esses bebês, essas mulheres, essas pessoas idosas estão sendo bombardeadas e mortas”.

Em Toulouse (sudoeste da França), várias centenas de pessoas – mais de 2.500 de acordo com o sindicato CGT, 1.200 de acordo com as autoridades – também se manifestaram pacificamente no sábado “pela paz” e um “cessar-fogo imediato em Gaza”, observou um jornalista da AFP.

A França tem uma das maiores comunidades muçulmanas da Europa. Mas as autoridades ainda não divulgaram o número exato de manifestantes reunidos em Paris neste sábado.

Marcha dos 300 mil em Londres

Cerca de 300 mil pessoas marcharam pacificamente em Londres no sábado para pedir um cessar-fogo em Gaza, sob forte vigilância policial para tentar evitar desordens, enquanto os contramanifestantes também estavam presentes em grande número na capital. A polícia inglesa disse que essa foi “a maior passeata” organizada na capital desde 7 de outubro.

Agitando sem pressa bandeiras palestinas e cartazes exigindo “Parem o bombardeio de Gaza”, os manifestantes gritaram “Palestina livre” e “Cessar-fogo agora”, cinco semanas depois que o movimento islâmico palestino Hamas lançou um ataque mortal contra Israel, que, em resposta, tem bombardeado em massa a Faixa de Gaza.

Uma grande força de segurança foi mobilizada na capital britânica para evitar possíveis explosões, pois a polícia já havia prendido quase 200 pessoas durante as marchas anteriores “pela Palestina”, organizadas desde 7 de outubro.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.