Mundo

Maduro diz que a Venezuela enviou proposta para entrar no Brics

Em junho, o bloco econômico havia sinalizado a abertura para a adesão de novos países-membros

Nicolás Maduro, presidente da Venezuela. Foto: Prensa Presidencial
Apoie Siga-nos no

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou na segunda-feira 31 que o país enviou uma proposta oficial para entrar no Brics, bloco econômico formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. O líder venezuelano espera uma “resposta positiva” dos países que compõem o grupo, incluindo o Brasil.

“Esperamos uma resposta positiva para que a Venezuela entre o mais cedo possível na dinâmica do Brics a aprender, apoiar e ajudar”, ressalta Maduro na emissora estatal.

O Brics é um bloco de apoio mútuo e busca principalmente acordos econômicos entre os países-membros. Em junho, o bloco anunciou estar disposto a incorporar novos membros para um ‘reequilíbrio’ mundial. Desde então, mais de 20 países lançaram propostas.

A entrada da Venezuela ao bloco já havia sido ventilada durante a visita de Maduro ao Brasil, em maio. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, à época, ser “favorável” à adesão venezuelana.

A próxima cúpula do Brics ocorre entre os dias 22 e 24 de agosto em Joanesburgo, na África do Sul.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo