Mundo

Justiça rejeita pedidos de Trump para suspender apuração em dois estados

‘O que eu tenho é, no melhor dos casos, a declaração de um boato’, aponta magistrada do Michigan

Foto: AFP
Foto: AFP
Apoie Siga-nos no

Um juiz da Geórgia rejeitou nesta quinta-feira 5 um pedido da campanha de Donald Trump para suspender a apuração dos votos no estado. Os republicanos alegavam que cerca de 50 cédulas enviadas pelo Correio fora do prazo legal teriam se misturado a votos legítimos em Savannah.

 

“O tribunal considera que não há provas de que as cédulas citadas na petição foram recebidas depois das 19h do dia da eleição, o que tornaria as cédulas inválidas”, argumentou o juiz James Bass na decisão.

Segundo a agência Associated Press, com 99% das urnas apuradas, a Geórgia ainda tem um cenário indefinido: Trump lidera a corrida no estado com 49,5% dos votos, contra 49,3% de Biden.

No estado do Michigan, uma juíza também rejeitou ação apresentada pela campanha republicana para interromper a contagem de votos. Joe Biden já é apontado como o vencedor no Michigan, que garante 16 votos no Colégio Eleitoral.

A campanha de Donald Trump alegava que as autoridades locais teriam negado a observadores republicanos o direito de acompanhar a apuração. A magistrada Cynthia Stephens, no entanto, classificou como “boato” um depoimento anexado ao processo por um dos advogados do Partido Republicano. “O que eu tenho é, no melhor dos casos, a declaração de um boato que insinua uma violação que seria significativa”, disse Stephens em sua decisão.  Outro processo aberto pela campanha de Trump ainda transita na Justiça de Michigan.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.