Mundo

Justiça da França investiga ameaças contra policial que baleou jovem

A morte de Nahel, de 17 anos, desencadeou várias noites de distúrbios no país

Protesto em Paris. Foto: Thomas Samson/AFP
Apoie Siga-nos no

A Justiça francesa investiga ameaças de morte publicadas nas redes sociais contra o policial acusado de matar um jovem com um tiro à queima-roupa indicou o Ministério Público de Paris nesta sexta-feira 7. O episódio desencadeou várias noites de distúrbios no país.

O advogado do agente, Laurent-Franck Liénard, disse à AFP que apresentou uma denúncia em uma delegacia de Paris por ameaças de morte contra ele mesmo e contra seu cliente, confirmando uma informação da emissora CNews.

A morte de Nahel, um jovem de 17 anos, em 27 de junho, provocou várias noites de violência marcadas por ataques contra prédios públicos, saques de lojas e incêndios de carros e de caçambas de lixo.

O policial, que atirou contra o jovem durante uma blitz de trânsito em Nanterre (a oeste de Paris), está em prisão preventiva desde 29 de junho por homicídio doloso.

O drama trouxe de volta o debate na França sobre a violência policial e sobre violência contra representantes públicos, especialmente depois de um ataque contra a residência de um prefeito na região de Paris.

Após uma denúncia das autoridades, a Justiça também abriu uma investigação pela divulgação pelo semanário local Oise Hebdo do nome e do endereço do policial acusado, ao considerar que isso poderia trazer risco para ele e sua família.

O policial e seus familiares também foram alvo de uma polêmica na França por causa de uma campanha de arrecadação online, organizada por um representante da ultradireita, para ajudá-los. A “vaquinha” arrecadou cerca de 1,6 milhão de euros (8,5 milhões de reais, na cotação atual).

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.