Jovem é internado em clínica psiquiátrica após jogar ovo em Macron

O estudante é suspeito de atirar um ovo no presidente francês durante um congresso de hotelaria

Foto: ERIC GAILLARD / POOL / AFP

Foto: ERIC GAILLARD / POOL / AFP

Mundo

O estudante de 19 anos suspeito de atirar um ovo no presidente francês, Emmanuel Macron, na segunda-feira 27, em um congresso de hotelaria foi internado em um centro psiquiátrico – anunciou a Promotoria de Lyon (centro-leste) nesta terça 28.

 

 

O Ministério Público solicitou um exame psiquiátrico para o jovem, que foi rapidamente detido. De acordo com um comunicado, as conclusões indicam “uma falta de discernimento”.

O homem foi internado em um centro psiquiátrico de Lyon, onde aconteceu o “disparo”, durante a visita de Macron ao Salão Internacional da Restauração, da Hotelaria e da Alimentação (SIRHA).

O ovo atingiu as costas do presidente francês, embora sem chegar a se quebrar. O autor do “disparo” foi retirado do local e algemado em outra sala.

“Se tem algo para me dizer, que venha”, afirmou o chefe de Estado, de 43 anos, pedindo que o homem fosse levado até ele.

“Vou vê-lo mais tarde. Vão buscá-lo”, acrescentou.

Em 8 de junho, Macron levou um tapa no rosto de um homem, durante uma visita a uma localidade ao sul de Lyon.

O homem, desempregado e que contava com benefícios sociais, foi julgado dois dias depois e condenado a quatro meses de prisão. Foi solto em 21 de setembro.

Na campanha à presidência em 2017, Macron recebeu um ovo na cabeça durante uma visita ao Salão de Agricultura em Paris. Ele ainda não confirmou se disputará a reeleição em abril de 2022.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Compartilhar postagem