Em 2º nas pesquisas, Trump sugere adiar eleição presidencial nos EUA

Para o republicano, há um suposto risco de fraude

Presidente dos EUA, Donald Trump. Foto: AFP

Presidente dos EUA, Donald Trump. Foto: AFP

Mundo

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sugeriu nesta quinta-feira 30 o adiamento das eleições de novembro alegando que o coronavírus e a votação por correio ameaçam provocar fraudes no processo.

“Adiar as eleições até que as pessoas possam votar de maneira adequada, segura e protegida???”, perguntou Trump no Twitter.

“Com a votação universal por correio (não o voto em ausência, que é bom), 2020 será a eleição mais IMPRECISA E FRAUDULENTA da história. Será um grande embaraço para os EUA”, escreveu, no momento em que as pesquisas para a votação de novembro são ruins para o republicano.

Segundo o resultado acumulado de uma série de sondagens, o democrata Joe Biden tem em média 8,6% a mais do que Trump nas intenções de voto dos americanos. Uma pesquisa da Universidade de Quinnipiac chega a indicar uma vantagem do ex-vice-presidente de 15%.

O otimismo da campanha democrata vem também do fato de que, historicamente, nas últimas dez eleições presidenciais americanas, os candidatos que lideravam as pesquisas saíram vitoriosos das urnas. A única exceção foi Mikael Dukakis, em 1988, que perdeu para George Bush “pai”.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem