Mundo

Com ausência de Trump na cédula de votação, primárias republicanas em Nevada terminam sem vencedor

Nikki Haley, a única pré-candidata que estava inscrita na disputa, foi derrotada pela opção “Nenhum destes candidatos”

Trumpistas barraram Nikki Haley, única pré-candidata nas primárias republicanas em Nevada, nos EUA. Fotos: TIMOTHY A. CLARY / AFP e ALLISON JOYCE / AFP
Apoie Siga-nos no

As primárias do Partido Republicano no estado de Nevada, celebradas na terça-feria (6), terminaram sem vencedor, para constrangimento de Nikki Haley, a única pré-candidata que estava inscrita na disputa e que foi derrotada pela opção “Nenhum destes candidatos”.

O resultado não tem valor para a disputa da indicação presidencial dos republicanos porque esta primária não atribui delegados para a convenção partidária – consequência de uma disputa entre as autoridades do estado e os líderes do partido, que organizarão um caucus durante a semana.

Mas no aspecto simbólico representa um duro golpe para Haley, superada nos estados de Iowa e New Hampshire pelo ex-presidente Donald Trump, e a caminho de uma derrota ainda neste mês em seu estado, a Carolina do Sul.

Os resultados divulgados mais de duas horas após o fim da votação mostram 32% dos votos para a ex-embaixadora americana na ONU e mais de 61% para a opção “Nenhum destes candidatos”.

Embora não tenha participado na votação do estado, a equipe de Trump incentivou sua base a votar contra sua única rival na disputa pela indicação republicana.

A campanha de Haley minimizou o resultado. “Não nos importamos em disputar um jogo manipulado para Trump. Estamos a todo vapor na Carolina do Sul e além”, disse um porta-voz ao canal CNN.

Nevada celebrou na terça-feira as primárias tanto para Partido Republicano como para o Democrata, obrigatórias após uma mudança na lei estadual.

Na disputa democrata, o presidente Joe Biden foi o vencedor, segundo as projeções da imprensa.

Caucus para Trump

Antes, os dois partidos escolhiam seus delegados em caucus, assembleias eleitorais nas quais os eleitores deveriam comparecer presencialmente durante horas.

Em 2021, os deputados estaduais consideraram que um processo de primárias permitiria uma participação maior porque os eleitores poderiam votar pelo correio ou votar à distância.

Mas a direção republicana de Nevada, próxima a Trump, expressou receio com as medidas e ignorou o processo de primárias para manter o sistema de eleição tradicional.

Também decidiu que qualquer candidato que participasse nas primárias não poderia disputar o caucus.

Os críticos afirmam que, embora não seja ilegal, o processo está programado para garantir a vitória de Trump.

O empresário e ex-presidente pode assegurar a indicação republicana em meados de março, quando terá condições de acumular uma vantagem impossível de superar entre os delegados do seu partido.

O partido e seu eventual rival, o presidente Joe Biden, já reconheceram que ele será o candidato republicano.

As pesquisas indicam outra vitória tranquila de Trump na Carolina do Sul dentro de duas semanas, o que pode significar o fim da campanha de Haley, embora ela tenha prometido lutar até o fim.

As eleições presidenciais de novembro prometem uma disputa acirrada. As pesquisas mostram Biden empatado ou um pouco atrás de Trump, com a pior avaliação de um presidente em décadas.

Uma pesquisa do canal NBC divulgada no domingo mostra Trump com 47% das intenções de votos e Biden com 42%.

Os americanos não demonstram entusiasmo com uma reedição das eleições de 2020 entre dois candidatos que muitos consideram velhos (Biden tem 81 anos e Trump 77) para governar o país.

(Com informações de AFP)

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo