Justiça

MPF abre investigação sobre possíveis abusos do Kwai no Brasil

A rede social é suspeita de criar e promover conteúdos falsos para alavancar o engajamento de usuários

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

O Ministério Público Federal abriu um inquérito civil público para investigar possíveis abusos cometidos pela rede social Kwai no Brasil. 

De origem chinesa, a plataforma é acusada de promover conteúdos e perfis falsos para impulsionar visualizações e aumentar o engajamento dos usuários. 

Segundo o MPF, “há indícios de que postagens na rede com informações inverídicas e apelativas sejam produzidas não por usuários regulares do Kwai, mas pela própria plataforma – diretamente ou por meio de empresas de publicidade por ela contratadas, sem qualquer identificação de sua origem”. 

A investigação, segundo informações do MPF, foi instaurada a partir de uma denúncia anônima recebida pelo órgão. No início do mês, a revista piauí publicou uma extensa reportagem detalhando o esquema.

A peça do MPF menciona “práticas possivelmente abusivas da plataforma, com potencial de configurar violação dos direitos fundamentais à informação qualificada e à segurança nas relações de consumo, além de eventualmente abalar a confiança da sociedade no processo democrático”.

O órgão espera que o Kwai e suas parceiras prestem esclarecimentos sobre os contratos firmados e conservem mensagens, gravações, documentos, vídeos postados e quaisquer outras evidências relacionadas às condutas apuradas.

Além do inquérito civil a mirar a Kwai, a Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão já conduz, desde 2021, uma apuração sobre as condutas de outras sete plataformas digitais: YouTube, TikTok, Instagram, Facebook, X, Whatsapp e Telegram. 

Todos os procedimentos visam definir se houve omissão no combate à desinformação e à violência digital. 

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.