Justiça dá 72h para Bolsonaro explicar acusação de fraude na eleição de 2018

Presidente nunca apresentou provas; decisão responde a ação movida pelo movimento Livres

O PRESIDENTE JAIR BOLSONARO. FOTO: EVARISTO SÁ/AFP

O PRESIDENTE JAIR BOLSONARO. FOTO: EVARISTO SÁ/AFP

Justiça

A Justiça determinou o prazo de 72 horas para que o presidente Jair Bolsonaro explique suas acusações de que teria ocorrido fraude nas eleições de 2018. A decisão foi assinada pela juíza Ana Lúcia Petri Betto, da 6ª Vara Cível de São Paulo.

 

 

 

A ordem judicial responde a uma ação do movimento Livres, de orientação liberal. O questionamento, protocolado na quinta-feira 21, refere-se a declarações de Bolsonaro em Miami, nos Estados Unidos, em março de 2020, quando disse que deveria ter sido eleito em primeiro turno e que tinha em mãos as provas de fraude. O chefe do Executivo ainda não apresentou comprovações do que disse.

Para o Livres, a afirmação do presidente põe em xeque a “credibilidade da Justiça Eleitoral”, o que configuraria “ato lesivo ao regime democrático”. “Um atentado contra democracia é urgente de ser reprimido o quanto antes, sobretudo quando o autor do fato é o próprio presidente da República”, diz a ação.

No início de janeiro, Bolsonaro foi questionado por ação do PT no Tribunal Superior Eleitoral e na Procuradoria-Geral da República, por declarações relacionadas à invasão ao Capitólio, nos EUA. O presidente afirmou, na ocasião, que o Brasil terá “um problema pior que os Estados Unidos” se não implantar o voto impresso nas eleições.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Post Tags
Compartilhar postagem