Justiça

CartaCapital esclarece discussão judicial com Luciana Gimenez

Continuaremos na defesa da liberdade de expressão

CartaCapital esclarece discussão judicial com Luciana Gimenez. Foto: Divulgação
CartaCapital esclarece discussão judicial com Luciana Gimenez. Foto: Divulgação
Apoie Siga-nos no

Sobre nota publicada hoje no UOL, de autoria do jornalista Rogério Gentile, sob o título “Justiça mantém censura a texto de revista com críticas a Luciana Gimenez”, viemos esclarecer o que segue:

Diferentemente do afirmado, o texto sob discussão judicial não foi veiculado em nenhuma edição da revista CartaCapital, mas sim no site da revista. O texto opinativo foi assinado pelo advogado e editor de justiça Brenno Tardelli, com mais de sete anos de experiência na área e sem nenhum processo anterior em sua carreira.

Ao contrário do que diz a matéria, o texto de Tardelli não se limitou a apenas explorar o apoio à reforma da Previdência pela apresentadora Luciana Gimenez em si, o que já é algo passível de inúmeras críticas e repúdio, tendo em vista os efeitos deletérios dessa reforma para toda a população. O artigo também explorou o fato de que Gimenez recebeu um valor financeiro para esse apoio, fato de público conhecimento e cujo montante integrou o patrimônio pessoal da apresentadora.

Vale dizer que a televisão é uma concessão pública e que ações publicitárias devem entrar na grade comercial da emissora, jamais no conteúdo jornalístico, como determinam os manuais de redação mais prestigiados.

É de conhecimento notório a fama internacional de Mick Jagger, um astro do rock britânico que durante toda sua carreira se posicionou contra governos considerados fascistas. Mick Jagger é responsável em parte pela educação do filho, que está sob guarda de Gimenez. O artigo de Tardelli justamente confronta os discursos feitos durante toda a carreira do músico, com a realidade em que vive o filho brasileiro.

Sendo assim, em atenção à ação movida pela apresentadora, tanto a CartaCapital, quanto Brenno Tardelli repudiam a decisão de primeira instância que, em sede de tutela de emergência, não apenas determinou a suspensão do texto, como também proibiu que ambos repercutissem o assunto novamente. Trata-se de censura prévia, jamais vista nessa revista, que se estendeu por um ano, um verdadeiro absurdo contra a imprensa livre brasileira.

Recente decisão do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo manteve a censura da publicação, o que ainda consideramos uma grave interferência na liberdade de imprensa e de crítica, porém concedeu vitória parcial para a CartaCapital e Brenno Tardelli a fim de permitir abordagem do fato.

Continuaremos defendendo, como estamos fazendo no processo judicial, que o contexto da matéria denota uma legítima crítica, que não viola direitos da apresentadora e, assim, não desrespeita os limites do direito fundamental à liberdade de expressão.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.