Glenn Greenwald: Por que publicamos documentos sigilosos da Operação Spoofing

O objetivo não é obter uma condenação ou esclarecer o caso, que já foi resolvido, mas influenciar as eleições de 2022

Glenn Greenwald: Por que publicamos documentos sigilosos da Operação Spoofing

Glenn Greenwald

Como a matéria de capa da edição mais recente deixa claroCartaCapital obteve, de uma fonte anônima, um arquivo com documentos sigilosos referente às investigações da Operação Spoofing. Os documentos demonstram uma série de práticas desonestas e ilegais por parte de um setor da Polícia Federal aparelhado pelo bolsonarismo.

Esse setor da PF tem manipulado o inquérito que apura as invasões aos celulares de autoridades com o objetivo de emplacar uma versão política e influenciar o debate eleitoral de 2022. O objetivo é empregar as mesmas técnicas lavajatistas de intimidação e ameaça para forçar os réus a fazerem uma delação premiada que permita fabricar uma ligação entre os hackers e o Partido dos Trabalhadores.

Como os documentos deixam claro, as evidências para sustentar essa tese são extremamente frágeis. A análise dos documentos e do que dizem as partes envolvidas deixa claro que o objetivo não é de fato obter uma condenação ou esclarecer definitivamente o caso, que já foi resolvido, mas manter o inquérito aberto indefinidamente e envolver nomes politicamente relevantes na investigação. Essas práticas, bastante similares às empregadas pela Operação Lava Jato, constituem um abuso grave do poder de investigação investido nas autoridades policiais.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Colunista de CartaCapital

Compartilhar postagem